Skip to content
SPA – O Mal do Século

Vícios e transtornos mentais: você sabe o que é patologia dupla?

Vícios e transtornos

Last Updated on

Quando você sofre com Vícios e Transtornos mental ao mesmo tempo, o que é conhecido como patologia dupla, o risco de suicídio aumenta. Mais de 40% dos pacientes com esse diagnóstico têm ideias suicidas. Segundo especialistas, a detecção dessa patologia é fundamental para evitar o pior cenário.

Os vícios podem ser de substâncias como tabaco, álcool, analgésicos, cannabis, estimulantes ou opióides. Eles também podem ser comportamentais como, por exemplo, jogos de azar.

Os transtornos mentais podem ser ansiedade, depressão, transtorno bipolar, espectro da esquizofrenia e da psicose ou diferentes traços e transtornos da personalidade.

“Muitas mortes por overdose são muitas vezes diagnosticadas como acidentais, por isso os dados disponíveis sobre a prevalência do suicídio de dois pacientes são provavelmente mais baixos do que os dados reais”, diz a Dra. Marta Torrens, membro do conselho de diretores da Sociedade Espanhola de Patologia Dupla.

A OMS(Organização Mundial da Saúde) aponta que muitas mortes voluntárias ocorrem impulsivamente durante as crises que prejudicam a capacidade de lidar com as tensões da vida, como problemas financeiros, relacionamentos rompidos ou doenças. No entanto, também indica que a ligação entre o suicídio e os problemas mentais está bem documentada.

De acordo com dados da OMS, cerca de 800.000 pessoas tiram suas vidas a cada ano,o que seria equivalente a uma morte a cada 40 segundos. Também vale ressaltar que o suicídio é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos.

Prevenção é fundamental

“O risco suicida deve ser sempre considerado em todos os transtornos mentais. A maioria dos pacientes com transtornos mentais tem patologia dupla; portanto, programas estruturados devem ser organizados para evitar o risco de suicídio, levando em conta os fatores associados ao uso compulsivo de substâncias”, afirma o Dr. Néstor Szerman, presidente da Dual Pathology Foundation.

A Dra. Marta Torrens concorda que “o uso de substâncias é um fator de risco relevante para o suicídio”. A especialista ainda ressalta que as pessoas que sofrem de patologia dupla “têm um risco maior de suicídio do que aquelas que têm apenas um transtorno por uso de substâncias ou outro transtorno mental”. Portanto, é fundamental detectar esta doença para prevenir o suicídio em uma população de alto risco “.

Os especialistas da SEPD (Sociedade Espanhola de Patologia Dupla) explicam queos vícios podem ser tanto por substâncias integradas em nossa cultura como tabaco, álcool ou analgésicos, quanto aqueles que não são integrados, como cannabis, estimulantes (cocaína e anfetaminas).

Eles também detalham que os transtornos mentais podem ser: transtornos de ansiedade, transtornos do humor (depressão, transtorno bipolar, etc.), transtornos do espectro da esquizofrenia e psicose, TDAH (transtorno do déficit de atenção e hiperatividade) e diferentes traços e transtornos de personalidade (anti-social, borderline ou borderline, esquizotípica, esquiva e obsessiva)

Pacientes com transtornos afetivos

Por outro lado, “há pessoas sem transtorno mental prévio, mas que, devido ao consumo de substâncias e sua vulnerabilidade individual, desenvolvem uma psicopatologia”, explicam os especialistas. De acordo com os dados extraídos do Estudo de Madrid, uma pesquisa epidemiológica sobre a patologia dupla realizada em mais de 800 pessoas, mais de 40% dos pacientes com patologia dupla apresentam ideias de suicídio.

Os pacientes duais com grandes transtornos afetivos, como a depressão; com síndrome psicótica crônica e com transtornos de personalidade com grande impulsividade e emotividade negativa, como transtorno de personalidade limítrofe ou transtorno de personalidade antissocial, são os perfis com maior probabilidade de apresentar comportamento suicida.

Ainda de acordo com o estudo, não há diferenças de comportamentos suicidas por sexo, “mas os homens costumam usar estratégias para acabar com suas vidas de forma maus agressiva do que as mulheres e, portanto, isso causa uma taxa mais alta de suicídio”.

Dados do Programa de Prevenção do Retirada do Risco Suicida do Hospital Gregorio Marañón, na capital espanhola, mostram que 60% dos pacientes com risco de suicídio moderado a alto tinham um uso problemático de substâncias, incluindo o tabaco.

O diagnóstico psiquiátrico mais frequente nesses pacientes foi o transtorno de personalidade borderline, seguido do transtorno adaptativo com sintomas depressivos.

“Além disso, devemos ter em conta que o usuário da substância tem uma arma suicida muito forte: a ingestão de drogas para cometer suicídio por overdose”, diz o Dr. Marta Torrens.

“Muitas mortes por overdoses são muitas vezes diagnosticadas como acidentais, por isso os dados disponíveis sobre a prevalência de suicídio de pacientes com dupla são provavelmente mais baixos do que os dados reais”, lamenta.

Fonte – https://noticias.r7.com/saude/vicios-e-transtornos-mentais-voce-sabe-o-que-e-patologia-dupla-16022019

13 / 100 SEO Score